SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A eterna disputa entre resultado e desempenho deixou torcida e elenco do Corinthians com sentimentos dúbios no domingo (21). A impressão foi boa no duelo contra o Flamengo, mas cedeu empate por 1 a 1 nos minutos finais e por isso não conseguiu subir na classificação do Brasileiro. Em um momento da temporada em que as coisas começam a se definir, a expectativa no clube alvinegro agora é por boas atuações que resultem em vitórias.
Alguns erros e dificuldades permanecem, como a falta de ritmo no meio-campo e a escassez de chances claras, mas por outro lado também apareceram soluções. Pedrinho e Clayson foram perigosos pelos lados, por exemplo, e o setor defensivo pareceu sólido – apesar do gol sofrido na bola parada.
Após vitória criticável sobre o CSA e empate com gosto amargo ontem, o Corinthians está muito mais perto de agradar do que antes da parada de Copa América.
UM 2019 INTEIRO EM ‘RESULTADO vs. DESEMPENHO’
Desde o começo do ano o dilema persiste na cabeça do corintiano: vale a pena jogar mal e vencer? No Paulista valeu, afinal terminou em título; mas na Copa do Brasil o time alvinegro foi eliminado (pelo mesmo Flamengo de domingo) em seu melhor jogo do mata-mata. Por um bom tempo a crítica era de que o Corinthians vencia e não convencia; agora está convencendo um pouco mais, mas precisa tirar o atraso no Brasileiro.
VAR TAMBÉM TEM ‘RESULTADO vs. DESEMPENHO’
Não é só o Corinthians que vive dividido entre a eficácia e a eficiência. No domingo, o VAR foi preciso em suas decisões, acertou o pênalti em Love e a condição legal de Gabigol, mas não se livrou do asterisco de ter demorado nove minutos para isso. É claro que é melhor acertar demorando do que errar rapidinho, mas a tensão da espera quase enlouqueceu a torcida corintiana e foi motivo de piada.
CÁSSIO FALHOU OU NÃO
O gol de empate do Flamengo nasceu de um escanteio, Willian Arão cabeceou e Cássio espalmou no pé de Gabigol. À parte os cinco minutos de revisão do VAR, muitos corintianos apontaram falha do goleiro, que deu rebote. A discussão tomou conta das redes sociais, e todo o mundo só concorda em um ponto: Cássio tem crédito de sobra.
GABRIEL HERDA POSIÇÃO E NÃO COMPROMETE
A lesão muscular de Ralf abre caminho para Gabriel no Corinthians, e a primeira impressão foi boa ontem. O volante teve atuação segura e disse ter se sentido muito bem. “Lógico que eu não queria a lesão do Ralf, mas isso faz parte do nosso meio. Eu sabia que uma hora a oportunidade chegaria para mim, e agora é dar conta do recado e ajudar o time”, projetou o meio-campista.