SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Bolsa brasileira fechou no positivo após quatro pregões consecutivos de baixa. Não que a alta seja digna de comemoração, foi de 0,07%, praticamente estável, apesar do sinal positivo. O dólar recuou e segue ao redor dos R$ 3,75.
Com baixa no valor das ações de Petrobras, Vale e Itaú, quem ajudou a segurar o Ibovespa nesta quarta-feira (17) foram ações de empresas varejistas.
Analistas atribuíram o movimento a notícias sobre a liberação de mais de R$ 40 bilhões das contas ativas do FGTS, que deve ser formalizada pelo governo até o final da semana.
Trabalhadores poderão retirar até 35% do saldo das contas, a depender da faixa de renda.
O Ibovespa encerrou o dia em alta de 0,08%, a 103.855 pontos.
É o primeiro dia que investidores tomam algum fôlego no noticiário doméstico após a aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara. Desde o começo da semana o clima era de recesso branco, assim como o que impera no Congresso. O mercado só deve ganhar fôlego com a volta dos debates no plenário.
Enquanto isso, o noticiário externo deve ditar a direção do mercado na maior parte dos pregões.
No exterior, as Bolsas americanas refletiram início da temporada de balanços e fecharam em queda.
O dólar cedeu 0,230% e fechou a R$ 3,7620.