SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A startup financeira Creditas anunciou nesta quarta-feira (10) ter recebido US$ 231 milhões (cerca de R$ 900 milhões) em um investimento em que a maior parte dos recursos vieram do conglomerado japonês Softbank.
Fundada em 2012 (antes com o nome BankFacil), a companhia ganhou espaço no mercado ao oferecer empréstimo pessoal para consumidores que, em troca de taxas menores, colocam um imóvel como garantia do pagamento.
A startup conta com 700 pessoas e afirma que pretende triplicar suas receitas em 2019, após crescer 5 vezes em 2018.
Em nota, a companhia diz que O novo investimento vai ajudar a dedicar mais recursos para investir em tecnologia e recrutar novos talentos; expandir seu portfólio de produtos, que podem ser desenvolvidos internamente ou incorporados via aquisições de empresas especializadas; e também em canais de distribuição.
Akshay Naheta, Managing Partner do SoftBank Investment Advisers, disse na nota à imprensa que a Creditas foi pioneira em uma abordagem digital para desenvolver soluções de empréstimo por meio de ativos que são mais flexíveis, mais acessíveis e a um custo menor para os consumidores.
Após o investimento, representantes do Softbank se juntarão ao Conselho de Administração da Creditas. 
O Softbank anunciou neste ano que investiria US$ 5 bilhões na América Latina a partir de um fundo dedicado ao continente. 
Desde então, já apostou grandes somas nas empresas Rappi, colombiana de entregas via app, Loggi, de logística, e Gympass, de academias, levando as três a atingir o status conhecido no mercado como “unicórnio” (startups com valor de mercado superior a US$ 1 bilhão).
Antes, o fundo investiu no aplicativo de mobilidade 99, mas tarde vendido para a chinesa Didi.
Responsável pelas maiores apostas na Uber e no Alibaba, o Softbank possui também fundo de US$ 100 bilhões para o mercado de startups, considerado o maior do mundo.
Também apostaram na Creditas nessa rodada de investimento a Vostok Emerging Finance, Santander Innoventures e Amadeus Capital, atuais investidores da fintech.
Kaszek Ventures, Accion Frontier Fund da Quona, Redpoint eVentures, QED Investors, Naspers Fintech, International Finance Corporation e Endeavor’s Catalyst Fund também são investidores da fintech.