SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Criador da bossa nova, o cantor e compositor João Gilberto morreu neste sábado (6), aos 88 anos, no Rio de Janeiro. A informação foi anunciada por seu filho, o produtor musical João Marcelo Gilberto, nas redes sociais. A causa da morte ainda não foi divulgada.
Além do primogênito João Marcelo, do casamento com a também cantora Astrud Gilberto, ele deixa outros dois filhos: Bebel Gilberto, da união com Miúcha, e Luísa, filha dele com a ex-mulher Cláudia Faissol. No final da vida, ele morava com a namorada, a moçambicana Maria do Céu Harris.
O baiano de Juazeiro foi alçado ao estrelato em 1958 quando, aos 27 anos, gravou “Chega de Saudade”. Meses meses mais tarde, veio “Desafinado”. As canções serviram de força-motriz para o estilo que veio a se tornar a bossa nova, e influenciaram gerações de músicos nacionais e internacionais.
Ao longo da carreira, o músico lançou 13 álbuns de estúdio e quatro ao vivo. Entre eles, estão “O Amor, o Sorriso e a Flor” (1960), “João Gilberto” (1961) e “Getz/Gilberto” (1964). O último, gravado em parceria com o saxofonista americano Stan Getz, é um dos discos de jazz mais vendidos da história.
Nos últimos anos, Gilberto foi muito criticado pelas plateias de seus shows por reclamar, por exemplo, do ar-condicionado, que fazia desafinar seu violão. No segundo semestre de 2011, adiou por quatro vezes e, enfim, cancelou sua turnê de 80 anos.
O cantor também estava envolvido em um complicado imbróglio familiar desde 2017. Naquele ano, sua filha, a também cantora Bebel Gilberto, começou a mover um processo de interdição do pai. O motivo era sua idade avançada e sua situação financeira, precária —ele chegou a ser despejado do apartamento em que vivia no Leblon, zona sul do Rio.
Recentemente, Bebel também havia pedido proteção judicial contra o meio-irmão, João Marcelo —ele a acusara de estar roubando o dinheiro do pai. À coluna de Mônica Bérgamo, Faissol, mãe da caçula do cantor, afirmou no final de junho que estava há cerca de um ano sem poder ver o músico, e que se as brigas entre seus dois filhos mais velhos continuassem, ele morreria de tristeza.
João havia completado 88 anos no início do mês de junho, quando apareceu em uma rara fotografia nas redes sociais publicada por sua nora, mulher de João Marcelo, nas redes sociais. Ele não dava entrevistas e não recebia ninguém em casa, a não ser familiares.