RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Marcos Caruso, 67, é hiperativo e multitarefa. Anda de 10 a 12 quilômetros todos os dias, não come gorduras, nem frituras. Escreve, dirige e atua. Considera-se realizado na vida e bem-sucedido na profissão -o que não o impede de buscar sempre mais um desafio.
Seu pai, Alberto, é um quase centenário. Aos 98 anos, é antenado, tem redes sociais e ainda dirige. Caruso diz acreditar que chegará aos 100 anos, mantendo a longevidade da família. E se depender dele, estará trabalhando. 
“Tem exemplos aí de atores e atrizes que estão com 94, 95, 96 anos e estão em atividade. Essa é uma profissão que permite. Você tendo a memória, que é essencial para esse trabalho, você consegue”, diz à reportagem. Ele cita como exemplo o também ator Orlando Drummond, que comemorará 100 anos em outubro. 
Sempre de olho no amanhã, diz que preza pela qualidade de vida e pelo cuidado de sua saúde. “Eu nunca fiz plástica porque acho que tudo isso me pertence e eu quero levar essa máscara até o fim da minha vida. Eu não sou uma pessoa que se cuida no sentido de meu físico ser bonito, mas de minha aparência ser saudável.” 
Caruso se orgulha do currículo extenso, mas não se acomoda com a fama e com o sucesso. Para ele, seu melhor personagem será sempre o próximo. “Gosto de não saber as coisas, de não me engessar, de trabalhar com a possibilidade do erro. Eu nunca trabalho com a possibilidade do acerto. Eu tenho uma galeria de personagens muito diversos uns dos outros.” 
Há 31 anos em cartaz com a peça “Trair e Coçar É Só Começar”, autor da única novela totalmente gravada em externas na história da televisão, “Ana Raio e Zé Trovão” [Rede Manchete, 1990 – 1991], e ganhador de sete prêmios de melhor ator pelo espetáculo “O Escândalo Philippe Dussaert”, que esteve em cartaz em São Paulo e agora volta ao Rio, ele diz que um de seus grandes desafios é não se repetir. 
“O desafio é não ficar igual. O teatro te dá essa chance e me ensinou muito porque você repete todos os dias justamente para não se repetir”, afirma o ator, que diz não querer virar um “funcionário público da arte”.
SURPRESA EMOCIONANTE
Atual intérprete de Seu Peru na Escolinha do Professor Raimundo, que estreia nova temporada na próxima segunda-feira (8), às 20h, no canal Viva e no dia 28 de julho na Globo, após o Esporte Espetacular, Marcos Caruso recebeu uma surpresa no humorístico.
Ao entrar no set para gravar, deu de cara com ninguém menos que Orlando Drummond, intérprete original do personagem. 
“Só quem viveu naquele instante vai saber o que nós sentimos. Jamais imaginaria que ele pudesse estar presente nessa gravação. Eu só sabia que haveria um ator diferente que iria contracenar comigo”, contou Caruso. 
Ele disse que, a princípio, olhou para Drummond achando que era um outro ator, tão bem caracterizado que parecia o original Seu Peru. Caruso, então, iniciou sua fala com o suposto ator desconhecido. 
“Por uns cinco ou seis segundos, eu pensei ‘meu Deus, que perfeição’. Quando eu me toquei que aquele homem era o Orlando Drummond, eu continuei dando o texto imbuído dessa emoção e olhando nos olhos dos meus colegas. Todos estavam com lágrimas nos olhos porque estavam percebendo a minha emoção e eu recebendo a emoção do Orlando e dos colegas. Isso é um momento para ficar marcado na história profissional da minha vida.”