SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) – Depois de um empate sem gols na Arena Fonte Nova, em Salvador, o Peru venceu o Uruguai por 5 a 4 nos pênaltis e classificou-se para as semifinais da Copa América neste sábado (29)
Favorita no confronto depois de uma primeira fase consistente, a seleção uruguaia empacou na retranca peruana e foi penalizada pelo posicionamento de seus jogadores no ataque –foram três gols anulados por impedimento.
Com a vitória, o Peru enfrentará o Chile nas semifinais, em partida que acontecerá na próxima quarta-feira (3), na Arena no Grêmio, em Porto Alegre.
O jogo marcou a despedida da Fonte Nova nesta Copa América. A média de gols do estádio foi baixa: apenas seis gols em cinco partidas. Duas delas terminaram sem gols.
A partida começou equilibrada, mas truncada e com ambos os times criando poucas chances de gol. Na metade do primeiro tempo, contudo, o Uruguai passou a ter maior volume de jogo e ter chances de perigo, principalmente com Cavani e Suárez.
O primeiro gol anulado pelo árbitro aconteceu aos 28 minutos. De Arrascaeta aproveitou um rebote e chutou rasteiro para o fundo do gol, mas o auxiliar marcou impedimento de Nández na jogada que deu início ao gol.
No segundo tempo, o Peru ensaiou uma pressão, mas logo se recolheu ao campo de defesa, apostando nos contra-ataques com Paolo Guerrero para tentar abrir o placar.
O Uruguai seguiu pressionando, mas pecou na falta de criatividade e teve o posicionamento de seus jogadores no ataque como principal adversário.
Aos 13 minutos, Cavani marcou após um passe de Suárez. O bandeirinha sinalizou, e após consulta ao VAR, o árbitro anulou mais um gol uruguaio.
Dez minutos depois, foi a vez de Suárez ter o seu gol invalidado. Ele chutou após cruzamento de Cáceres dentro da pequena área, mas o árbitro, mais uma vez marcou impedimento.
Nos pênaltis, o Uruguai saiu atrás após Suárez perder logo o primeiro pênalti, defendido pelo goleiro Gallese. Na sequência, Cavani, Stuani, Bentacur e Torreira marcaram.
Os peruanos converteram os cinco pênaltis com Guerrero, Ruidiaz, Yotún Advícula e Flores.
Nas arquibancadas, o público foi de 21.180 torcedores, menos na metade das 48 mil cadeiras disponíveis na Fonte Nova.
Desta vez, houve uma maior presença de torcedores brasileiros, que nos últimos dois jogos pouco haviam comparecido à Fonte Nova em meio a festas de São João.
Com o clima frio do jogo, torcedores uruguaios e peruanos pouco participaram, e a arquibancada foi marcada por disputas e provocações mútuas entre torcedores baianos de Bahia e Vitória.

URUGUAI
Muslera; Giovanni González, Godín, Giménez e Cáceres; Bentancur, Valverde (Stuani), Nández (Torreira) e Arrascaeta; Luis Suárez e Cavani.
T.: Óscar Tabárez.

PERU
Gallese; Advíncula, Zambrano, Luis Abram e Trauco; Renato Tapia, Yotún, André Carrillo (Gonzáles) e Cueva (Ruidiaz); Édison Flores e Guerrero.
T.: Ricardo Gareca.

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Kléber Lúcio Gil
Público/Rende: 18.083 pagantes e 21.180 total/R$ 3.134.820,00
Cartões amarelos: Godín e Valverde (Uruguai); Zambrano e Cueva (Peru)