SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O Botafogo está com a contratação de Biro Biro encaminhada. O atacante se encaixa na função de ponta, uma das duas carências do clube antes do recesso da Copa América. Até voltar às competições, o clube ainda busca mais um reforço: alguém que desempenhe a função de camisa 10.
Marlone é um dos alvos da diretoria, que negocia com o Goiás uma possível liberação. Inicialmente os goianos não aceitaram e disseram que o jogador segue nos planos da diretoria. Porém, o meia vê com bons olhos a possível transferência e tenta convencer o atual time.
Há um problema, no entanto. Sem dinheiro, o Botafogo busca reforços tendo que arcar apenas com os salários. Não há margem para qualquer tipo de luvas ou recompensa financeira para os clubes na negociação. Isso, inclusive, poderá ser o principal empecilho nas tratativas por Marlone.
A busca por um camisa 10 se deu porque Ferrareis, fora dos planos e próximo do Avaí, não rendeu o esperado. Além disso, Leo Valência tem salário muito alto e oscila muito desde que chegou. Sem espaço, o chileno aguarda propostas para deixar o Botafogo.
Apesar do barulho feito pela torcida nas redes sociais, o Botafogo não buscará reforçar a lateral direita. Contestados, Marcinho e Fernando serão as opções para o setor até o fim da temporada. A diretoria entende que a dupla tem potencial para cumprir o objetivo e ainda é importante ativo do clube.