RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – O juiz Marcelo Bretas marcou a data para a venda da Lamborghini Aventador de Eike Batista. O leilão foi solicitado pelo próprio empresário, condenado na Operação Lava Jato, em julho de 2017.
O veículo, que ainda decora a sala do empresário no Jardim Botânico, foi avaliado em R$ 2,24 milhões e será oferecido no dia 4 de julho. Caso não haja interessados, ele volta a ser disponibilizado no dia 18 por R$ 1,8 milhões.
A Justiça Federal também vai leiloar no mesmo dia uma lancha de Eike avaliada em R$ 3,5 milhões, cujo valor também será reduzido em 25% na segunda tentativa.
A alienação antecipada dos bens foi solicitada por Eike em julho de 2017, quando já era réu na ação penal decorrente da Operação Eficiência. Bretas autorizou a venda no ano passado. 
O objetivo da defesa é evitar a perda de valor do bem e usar o dinheiro arrecadado para pagamento de multa em caso de condenação transitado em julgado.
Em dezembro, a maior embarcação de Eike já foi vendida para este fim. O iate foi arrematado por R$ 14,4 milhões. 
O empresário foi condenado por Bretas a 30 anos de prisão e ao pagamento de multas de R$ 53 milhões. Ele é acusado de pagar US$ 16,5 milhões e R$ 1 milhão em propina ao ex-governador Sérgio Cabral (MDB).
O certame também vai disponibilizar a lancha Manhattan Rio, atribuída a Cabral -embora não registrada em seu nome. De acordo com a Justiça, a embarcação estava em nome de um laranja.
É a segunda tentativa de vendê-la. No primeiro leilão, não houve interessados em desembolsar R$ 3,2 milhões pela embarcação. Ela foi oferecida de novo agora por R$ 2,95 milhões, podendo chegar a R$ 2,36 na segunda rodada de lances, no dia 18.