Gympass, startup de academias, recebe US$ 300 milhões em investimento do Softbank

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A startup brasileira Gympass anunciou nesta quarta-feira (12) ter fechado uma rodada de investimentos em que a maior parte dos recursos veio do grupo japonês Softbank.
A companhia fornece uma plataforma de benefícios corporativos que dá acesso a uma rede de academias conveniadas para funcionários das companhias que são suas clientes.
Foram investidos no total US$ 300 milhões (R$ 1,1 bilhão) na companhia, o que a coloca na categoria de unicórnio (startup com valor de mercado de US$ 1 bilhão). O valor não foi confirmado pela empresa.
O Gympass atua em 14 mercados na América Latina, América do Norte e Europa, com uma rede de quase 47.000 academias parceiras.
Cesar Carvalho, cofundador e presidente-executivo do Gympass, disse em nota acreditar que esse investimento permitirá levar a nossa solução a mais organizações globalmente, revolucionando a forma como as pessoas se engajam com atividades físicas.
Os recursos vieram de dois fundos gerenciados pelo grupo japonês, o SoftBank Vision Fund e do SoftBank Latin America Fund.
Esse último tem US$ 5 bilhões reservados para injetar em startups da América Latina.
No continente, o Softbank, que vem ampliando o patamar de aportes de capital no setor já investiu na Rappi (aplicativo para entregas), na Loggi (de logística via motoboys autônomos) e na 99 (que mais tarde foi vendida para a chinesa Didi).
No caso da Rappi, o Softbank aplicou US$ 1 bilhão na companhia, nascida na Colômbia e que tem no Brasil um de seus principais mercados.
No Gympass, ele se junta aos atuais investidores General Atlantic, Atomico e Valor Capital Group.