Coutinho sai de fracasso do Barcelona com futuro incerto

SANTOS, SP (UOL/FOLHAPRESS) – A goleada por 4 a 0 do Liverpool diante do Barcelona passou a impressão nesta terça-feira (7) de fim da linha para Philippe Coutinho no clube catalão. O brasileiro sofreu duras críticas por parte da torcida e mídia durante toda a temporada e foi apontado como um dos principais responsáveis pelo fiasco na Inglaterra. Com a inesperada eliminação na semifinal da Liga dos Campeões, a possibilidade de uma reviravolta na situação do meia é improvável.
Como titular no estádio Anfield Road, Coutinho teve atuação apagada, sendo destaque negativo por um gol perdido no primeiro tempo e em razão de falhas em ações de cobertura defensiva. O brasileiro foi substituído aos 15 minutos do segundo tempo pelo português Nelson Semedo. Na ocasião, o Barça já perdia o jogo por 3 a 0. No fim, com o placar agregado de 4 a 3, os espanhóis se despediram do torneio.
“Ele voltou a ser irrelevante no ataque, e apresentou problemas para organizar o time defensivamente. Vendo a energia do Liverpool em Anfield custa acreditar que um dia o brasileiro foi chave no time de Klopp”, criticou o jornal catalão Mundo Deportivo após a partida.
“É como se não fosse um jogo importante para ele. Não deu o apoio necessário ao ataque e ainda lhe faltou força. Foi um perigo para o próprio time na defesa. O primeiro a ser substituído. Essa partida pode o marcar de forma definitiva”, apontou o Sport, outro veículo esportivo de grande influência em Barcelona.
A análise da mídia catalã ainda pode ser considerada amena perto da realizada pela imprensa de Madri, costumeiramente mais crítica ao Barcelona. Por lá, Coutinho foi apontado como o principal culpado do vexame
“O brasileiro assinou sua sentença de morte no Barcelona. Foi um reflexo da impotência e indolência do time em Anfield”, relatou o jornal AS.
Assim, em meio a pesadas críticas, Coutinho não consegue contornar o problema de relacionamento com a torcida do Barcelona. Recentemente o brasileiro já foi vaiado no Camp Nou tendo respondido com os dedos nos ouvidos para mostrar que estava surdo ao comemorar um gol. Neste cenário, Messi teve de intervir e pedir para que o público parasse de vaiá-lo.