SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Diante de um valente Burnley, o Manchester City sofreu mas conseguiu vencer por 1 a 0 hoje no Turf Moor, casa do adversário, pela 36ª rodada do Campeonato Inglês. O resultado foi apertado, mas suficiente para colocar os comandados de Guardiola novamente na ponta da competição com 92 pontos, um a mais do que o vice-líder Liverpool. A vitória deve garantir um final de campeonato eletrizante. Na sexta-feira, o Liverpool atropelou o Huddersfield, aplicando uma goleada de 5 a 0. Além da diferença de apenas um ponto, as duas equipes também estão próximas em vitórias (30 a 28 para o City) e saldo de gols (68 a 63 para os Blues). No outro confronto importante do Inglês, o Arsenal acabou perdendo para o Leicester City, e saiu do G4. Vardy marcou dois gols na vitória por 3 a 0 que deixou os Gunners com 66 pontos, na quinta colocação. Decisivo, o argentino apareceu para marcar e colocar o City à frente em um confronto difícilimo. Além de balançar as redes, Agûero levou perigo em outros lances, acertou a trave do Burnley uma vez e foi o jogador mais agudo no ataque dos comandados de Guardiola. Isolado no ataque contra um adversário tecnicamente superior e que gosta de ter a bola, o centroavante do Burnley praticamente não apareceu no jogo. Sem chances, foi substituído na segunda etapa. Sua equipe teve apenas duas finalizações. Duas linhas de quatro, um centroavante forte e trombador acompanhado de um atacante mais móvel – o Burnley seguiu à risca o estereótipo inglês de futebol. Muita marcação, lançamentos longos e bolas na área dificultaram a vida do City, que começou a partida devagar. Nos primeiros 15 minutos de jogo, o Burnley teve mais posse de bola do que o time de Guardiola – 60%, contra 40%. O Manchester City começou a se encontrar no jogo a partir dos 30 minutos do primeiro tempo – a primeira finalização certa em direção ao gol do Burnley só aconteceu aos 27, com Bernardo Silva. Pouco a pouco, os comandados de Guardiola começaram a entrar na área adversária, e Aguero ainda teve uma boa oportunidade antes do fim da primeira etapa, mas a finalização foi para fora. A volta do intervalo trouxe outra postura, com um novo senso de urgência do City. Em menos de dez minutos, uma sequência de grandes chances: Aguero chutou para uma excelente defesa de Heaton. Na sequência, David Silva arriscou de fora, e a bola desviou no braço de Barnes – os jogadores do City pediram pênalti, mas a arbitragem não marcou. Sterling também teve sua chance na entrada da pequena área, mas Heaton fez outra grande defesa. Pressionando incessantemente durante toda a segunda etapa, o City finalmente chegou ao gol: Bernardo Silva achou Agüero dentro da área, e o artilheiro finalizou. Em cima da linha, Lowton pareceu salvar o Burnley e afastou a bola, mas a tecnologia de linha do gol entrou em ação, mostrando que a bola tinha entrado. 1 a 0 City. Depois de entrar na segunda etapa, Gabriel Jesus quase deixou sua marca. O brasileiro arrancou pela esquerda, cortou para o meio e bateu bem – Mee afastou em cima da linha. Dessa vez, entretanto, a bola não entrou.